08 dezembro 2021

VACINA ASTRAZENECA/OXFORD (TOMEI A VACINA)

| |

Oi meus seguidarlys o assunto de hoje é muito importante devido ao tempo que estamos vivendo, há mais de um ano entrou uma doença que devastou o mundo, Coronavírus, foi um vírus que tirou muitas vidas e devastou muitas família.

Desde que começou, nossos cientistas (do mundo todo) buscaram soluções para imunizar as pessoas, e sabemos o quanto foi difícil chegar no momento em que estamos, que apesar de estar em alerta, a queda de mortes diminuiu muito, mas sabemos que não podemos relaxar, temos que nos cuidar sempre.

A vacina é um método de imunizar e assim suavizar os efeitos do vírus no organismo.

E pesquisei sobre a vacina que tomei e achei um artigo maravilhoso, clique AQUI para conferir mais detalhes.

VACINA ASTRAZENECA/OXFORD

Essa vacina foi desenvolvida pelo grupo farmacêutico britânico AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford. Apesar da autorização e transferência da tecnologia à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, os imunizantes a serem utilizados no Brasil, em breve, prevê uma possível importação de duas milhões de doses trazidas da Índia. 

Como essa vacina atua no organismo?

A vacina britânica Oxford-Astrazeneca utiliza uma tecnologia biomolecular baseada no chamado “vetor viral”, que consiste na utilização de um vírus modificado para estimular o sistema imunológico na produção de anticorpos contra o novo coronavírus. Na  fabricação da vacina, uma espécie de vírus enfraquecido (adenovírus ChAdOx1), conhecido por causar gripe comum em chimpanzés, após ser modificado para não se multiplicar, carrega parte do material genético do SARS-CoV-2 responsável pela produção de uma proteína (“Spike”) que auxilia o vírus da COVID-19 a invadir as células humanas. Assim, após a vacinação, o adenovírus começa a produzir essa proteína Spike, ensinando o sistema imunológico humano que toda partícula com essa proteína deve ser destruída. Assim, após a imunização adequada (2 doses do mesmo fabricante e com intervalo de 12 semanas entre as aplicações) o sistema imune do nosso organismo torna-se capaz de reconhecer e atacar rapidamente o coronavírus, caso seja infectado. 

Outros dados sobre a vacina

A eficácia geral apresentada pela AstraZeneca para a vacina nos testes foi de cerca de 70% (entre 62% e 90%), após a aplicação das duas doses. Sendo assim, apresentou resultado satisfatório (acima dos 50% exigidos pela ANVISA) e também tem grande potencial de redução do número de internações pela doença, o que promete reduzir consideravelmente a taxa de ocupação do Sistema Único de Saúde.

Afinal, VALE A PENA SE VACINAR?

Atualmente, nenhuma vacina apresentou 100% de eficácia, não somente contra a covid-19 mas contra qualquer outra doença até hoje. Apesar da eficácia alta ocorrer somente quando o imunizante supera os 90% nos ensaios clínicos, uma eficácia superior a 50% (percentual de corte para a ANVISA) já é suficiente para o controle da atual pandemia. Além disso, sempre com a garantia da segurança de sua aplicação, então fique tranquilo pois todas as vacinas aprovadas são seguras!

Portanto, muito mais importante do que saber a eficácia de cada uma das vacinas contra a covid-19 é buscar a conscientização sobre a importância em estar vacinado. Quanto maior o número de pessoas vacinadas, melhores serão os resultados no combate à pandemia. E, tal como indicam os diversos estudos sobre a eficácia e a eficiência da vacina, nem todos aqueles que recebem a vacina acabam se tornando imunes à doença, mas quanto maior o número de pessoas imunizadas mais a população fica protegida. Portanto, tomar ou não uma vacina não é uma decisão que afeta exclusivamente a pessoa com esta decisão, ela interfere também na saúde de todos aqueles com quem convive. Por isso, a vacinação não é simplesmente uma questão de opinião, mas de conscientização social e saúde pública.

A vacinação estava destinada às pessoas a partir de 18 anos e, após a aplicação de cada uma das doses da vacina, deve-se evitar a doação de sangue por 7 dias.

Recentemente liberou a vacina para jovens entre 12 á 17 anos, houve muitas controvérsias, mas a vacinação segue firme e forte.

ATENÇÃO: mesmo com o esquema vacinal completo (2 doses) contra o coronavírus, deve-se manter os cuidados referentes à prevenção da doença.

É isso meus seguidarlys, a importância da imunização é muito importante, então vacine e se previna do vírus.

Beijos e até breve

Nenhum comentário:

Postar um comentário